quarta-feira, 30 de maio de 2012

Tintureira de cebolada


Adoro cozinhar e na génese disso está o gosto pela descoberta de novos sabores. Gosto de experimentar receitas, ingredientes desconhecidos e combinar aromas diferentes. Nem sempre essa busca pela novidade significa receita elaboradas, ingredientes importados, nem horas em frente ao fogão. Por vezes basta um ingrediente novo, para que o momento de o confeccionar se torne numa ocasião de descoberta, onde reina a imaginação e na qual os sentidos estão todos apurados, na expectativa do resultado final que será o momento da primeira garfada. Nem sempre é como imaginei acabando em desilusão. Algumas vezes a imaginação leva-me longe de mais, noutras o sabor desagrada-me, mas na maioria das vezes a recompensa é a descoberta de um sabor novo que serve de presente ao paladar.

Hoje foi dia de experimentar um peixe novo, a eleita foi a tintureira. Conheci-a no supermercado durante o fim de semana e desde aí que andava a pensar como seria a primeira garfada. Não me lembro de já ter experimentado e nem o nome me dizia nada. O casamento foi com cebola o tomate, uma combinação perfeita. A carne desta espécie de tubarão é macia, o sabor é pouco intenso e reteve o sabor do refogado e do vinho, originando um prato cheio de cores e de sabores. Agradou-me especialmente a textura do peixe que espero repetir noutras combinações.



 Para uma dose de tintureira de cebolada precisei de :

1 posta de tintureira
1 tomate maduro
3 colheres de polpa de tomate
½ cebola
3 dentes de alho
Coentros frescos
1dl de vinho branco
Azeite, sal, pimenta preta e piripiri q.b.

Preparação:

1: Comecei por temperar a posta de tintureira com sal de ambos os lados.
2: Piquei a cebola em rodelas juntamente com o alho. Refoguei-os num fio de azeite, até a cebola ficar translúcida.
3: Depois adicionei ao refogado o tomate cortado e a polpa de tomate. Deixei cozinhar alguns minutos.
4: Refresquei o refogado com o vinho branco, juntei a posta da tintureira e rectifiquei o sal. Juntei uma pitada de  pimenta preta moída e um pouco de piripiri. Tapei o tacho e deixei cozinhar em lume brando cerca de 10 minutos, passado esse tempo, retirei a tampa e deixei apurar.
5: No final, distribui coentros picados por cima do molho.


12 comentários:

  1. Olá

    O texto e as fotos estão lindas como sempre:D
    e o sabor tambem deve ser maravilhoso.
    fica na minha lista de coisas a experimentar...

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito de tintureira e da sua textura!
    E gosto também de partir à descoberta de novos sabores, novas combinações, coisas surpreendentes.
    Que refeição deliciosa e maravilhosamente polvilhada com coentros.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Olá Vera. Acho que nunca provei tintureira, mas dizes que gostaste da textura. É firme?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá cristina. a textura faz lembrar raia

      Eliminar
  4. É um belo caso para dizer que não borraste a "tintura" :D

    Nunca comi este peixe, mas tem excelente aspecto :) Adorei a foto do garfo, mesmo apetitosa :)

    ResponderEliminar
  5. Vivo numa cidade à beira mar e por isso o peixe cá em casa come-se com alguma frequência. No mercado há sempre fresco e normalmente em variedade. A tintureira normalmente é usada para as sopas das crianças mais novas pois é muito macia e práticamente não tem espinhas. É muito boa. Nunca fiz assim mas deve ser muito bom.
    Bjs Ana

    ResponderEliminar
  6. Olá Vera, muito obrigada pela tua visita e pelo comentário! Adorei o teu blog e o nome bem original. As tuas fotos são lindíssimas. beijinhos. Lúcia

    ResponderEliminar
  7. Que belo peixinho muito bem acompanhado! Gostei. Bjs

    ResponderEliminar
  8. Nunca provei, mas parece ser bem interessante.
    Gostei do blog e espero voltar mais vezes.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Olá Vera !
    Este peixinho ficou uma delicia !
    Bom fim-de-semana ! Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Ola.Parece me delicioso, faz lembrar aquele peixinho que me fazias :DD:D ai que saudades. Agora vou derreter me com um peixinho frito com arroz de tomate.

    *

    ResponderEliminar
  11. Na minha terra (Alentejo), este peixe tem por nome "Cação" e com ele faço uma sopinha hummmm deliciosa mas esta tua versão, é também uma optima sugestão...

    Beijinhos e bom domingo!

    ResponderEliminar

Entrecostos não se discutem, mas podem-se comentar: